skip to Main Content

10 recém-nascidos foram infectados com coronavírus por profissionais de saúde no hospital

10 Recém-nascidos Foram Infectados Com Coronavírus Por Profissionais De Saúde No Hospital
Publicidade

 

Acredita-se que o incidente tenha acontecido por acidente em um hospital romeno. Agora suas vidas estão em risco.

Em todo o mundo, muitas crianças pequenas foram infectadas com o coronavírus. Embora as crianças tenham a capacidade de lidar muito bem com a doença, continua a ser um problema de preocupação para as autoridades.
Um erro do pessoal de saúde
Em Timisoara, uma cidade romena, 10 recém-nascidos testaram positivo para COVID-19 sem sair do hospital. Pelo menos é o que diz o jornal britânico Metro . Assim que o vírus foi detectado, foram tomadas medidas. Atualmente, 9 dos 10 bebês estão em casa, servindo de isolamento com seus parentes.

As autoridades ainda estão investigando o motivo das infecções, mas tudo indica que foram os profissionais de saúde que infectaram acidentalmente as crianças
Este hospital não é o único em que a presença de pessoas infectadas foi demonstrada, porque, na quarta-feira, 8 de abril, devido ao grande número de pessoas infectadas, outro hospital romeno foi fechado e seus trabalhadores em quarentena.

Veja Mais:

Publicidade
Publicidade

Devemos lembrar que, até o momento, o número de infectados na Romênia é superior a 5.000 e continua a aumentar.
COVID-19 não poupa bebês
Em outros países, também existem muitos pequenos que foram infectados. É o caso do Reino Unido, onde foi registrada a infecção de um menino de 12 semanas, que se tornou o mais jovem infectado com COVID-19 até o momento.

Embora os casos anteriores sejam tristes, sem dúvida, o pior caso ocorreu na Louisiana, Estados Unidos, onde uma mulher grávida contraiu COVID-19 e, alguns dias depois, teve um parto prematuro que causou a morte de bebê.

Isso assustou as autoridades devido ao risco potencial que o vírus representa para as mulheres grávidas. As autoridades forenses indicam que, se a mãe não tivesse contraído o COVID-19, o parto continuaria sem nenhum problema.

Publicidade