skip to Main Content

Mulheres grávidas recorrem a partos domiciliares para escapar do Coronavírus

Mulheres Grávidas Recorrem A Partos Domiciliares Para Escapar Do Coronavírus
Publicidade

 

Nos Estados Unidos mulheres grávidas estão optando por partos domiciliares para evitar contato com hospitais.

“Você gostaria de ir para um hospital agora? É bem aterrorizante.

À medida que a preocupação com o coronavírus se espalha , um número crescente de mulheres está considerando dar à luz fora do hospital, de acordo com parteiras, doulas e trabalhadores de centros de parto em todo o país que conversaram com The Daily Beast. O medo de contaminação – além de superlotação hospitalar, escassez de suprimentos e restrições cada vez mais severas aos visitantes – está levando cada vez mais mulheres a pensar em dar à luz em casa.

Embora popular em muitos outros países, o parto em casa é muito raro nos EUA, representando apenas 1,6% de todos os partos. Trabalhar em um centro de parto autônomo, em vez de em um hospital, representa meio por cento. Freqüentemente, a escolha se deve a crenças pessoais sobre o sistema médico – crenças.

Mas os provedores dizem que o pânico atual está mudando a cara de quem procura um parto em casa. As clientes de Cook são geralmente mães que tiveram uma experiência ruim anterior em um hospital ou mulheres cujos pais também nasceram em casa. Porém, em um único dia desta semana, a parteira disse que recebeu três telefonemas de mulheres que consideravam o parto em casa – todas mães primogênitas, e nenhuma delas havia considerado um parto fora do hospital.

Publicidade

Se eu tenho uma gravidez saudável e de baixo risco, por que não dar espaço para alguém que não tem? “

Uma dessas mães, que pediu para não ser identificada, disse que nunca considerou ter um parto em casa. Mas nas últimas semanas, ela notou que estava se concentrando mais em seus medos sobre o coronavírus e cogita em  mudar os planos de nascimento. Nesta semana, ela telefonou para uma parteira em Seattle sobre o parto em casa.

Publicidade

“Sinto que, ao considerar um parto em casa, estou retirando o desconhecido do que é o coronavírus e também poder fazer à nossa para a  sociedade, e isso me dá o conforto em ter o controle da situação”, disse ela.

“Não apenas isso, sinto que os recursos estão ficando muito limitados e muitas pessoas precisam de ajuda”, acrescentou. “Se eu tenho uma gravidez saudável e de baixo risco, por que não dar espaço para alguém que não tem?”

Veja Mais:

Alicia Fishbein, doula no Condado de Santa Clara, Califórnia, onde há pelo menos 66 casos confirmados de COVID-19, disse que recentemente teve uma cliente que optou por um parto em casa na última semana de gravidez. As pessoas disseram que o Puget Sound Birth Center começou a montar kits de emergência em domicílio para quem decide de última hora ter o bebê em casa.

Muitos desses profissionais vêem o parto em casa como um modelo mais seguro e saudável para gestações de baixo risco e estão adotando a tendência. (“É como a coisa toda, ‘lave suas mãos’”, brincou Cook. “Não precisamos de uma pandemia global para levar as pessoas a lavar as mãos, mas se isso vai ajudar …”) Mas outros estavam preocupados com o efeito de tantas mulheres correndo para um parto fora do hospital.

Publicidade